Sustentabilidade Agrícola e Biodiversidade Faunística - O caso do cultivo orgânico de cana-de-açúcar
Pagina Inicial SAC Equipe
  

Glossário Ambiental

A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z

Letra: E (131)

ECODESENVOLVIMENTO » Visão moderna do desenvolvimento consorciado com o manejo dos ecossistemas, procurando utilizar os conhecimentos já existentes na região, no âmbito cultural, biológico, ambiental, social e político, evitando-se assim a agressão ao meio ambiente.

ECOLOGIA » Do grego, Eco = casa e logos (logia) = estudo, ou ciência. Palavra criada em 1866, por Ernst Haeckel, um discípulo de Charles Darwin, para designar uma nova ciência que estuda as relações entre os seres vivos e o meio ou ambiente ("casa") onde vivem. Hoje, fala-se "defender a ecologia", como sinônimo de "defender o meio ambiente".

ECOLOGIA HUMANA » Estudo científico das relações entre os homens e seu meio ambiente, isto é, as condições naturais, interações e variações, em todos os aspectos quantitativos e qualitativos.

ECOLOGIA URBANA » Estudo científico das relações biológicas, culturais e econômicas entre o homem e o meio ambiente urbano, que se estabelecem em função das características particulares dos mesmos e das transformações que o homem exerce através da urbanização.

ECOLOGIA VEGETAL » Ou fitoecologia, é o ramo da ecologia que enfatiza as relações entre vegetais e o ambiente ou entre as diferentes espécies de uma comunidade sem referência ao ambiente.

ECOLOGISTA » Termo que designa as pessoas e entidades que se preocupam ativamente em defender a natureza.

ECOMIGRANTE » Termo apareceu num número especial da revista Time em 1997, para designar a legiões de pessoas que, devido à degradação ou outros problemas ambientais, são levadas a migrar de suas regiões de origem para outras regiões ou países. É o que fez milhões de habitantes da Somália se tornarem involuntariamente nômades, ao fugirem da Somália para a Etiópia, da Etiópia para o Sudão, e de lá para Burma, e então para Bangladesh, na Índia.

ECONOMIA DE ESCALA » Ganhos que se verificam no produto e/ou nos seus custos, quando se aumenta a dimensão de uma fábrica, de uma loja ou de uma indústria.

ECOSSISTEMA » Unidade de funcionamento do meio ambiente. Pode ter qualquer tamanho, da cabeça de alfinete à toda biosfera. Um ecossistema tem dinâmica própria, resultante da relação entre todos os seres vivos da área, com fatores químicos e físicos do local. Seu funcionamento segue mecanismos que influenciam formas de reprodução, migração e comportamento das espécies. O conceito aplica-se tanto a formações naturais como a sistemas organizados pelo Homem.

ECOSSISTEMA NATURAL » Expressão usada para designar genericamente os ecossistemas que não estão sujeitos à influência da atividade humana.

ECÓTIPO » Raças de uma mesma espécie que diferem unicamente em alguns caracteres morfológicos e que se encontram adaptadas às condições locais.

ECÓTONO » Região de transição entre dois ecossistemas diferentes ou entre duas comunidades.

ECÓTOPO » Determinado tipo de habitat dentro de uma área geográfica ampla.

ECOTURISMO » Também conhecido como turismo ecológico é a atividade de lazer em que o homem busca, por necessidade e por direito, a revitalização da capacidade interativa e do prazer lúdico nas relações com a natureza. É o segmento da atividade turística que desenvolve o turismo de lazer, esportivo e educacional em áreas naturais utilizando, de forma sustentável, o patrimônio natural e cultural, incentivando sua conservação, promovendo a formação de uma consciência ambientalista através da interpretação do ambiente e garantindo o bem-estar das populações envolvidas.

EDAFOLÓGIA » É a ciência que estuda os solos. Esta ciência, como tal, compreende todos os métodos para o estudo do solo, suas propriedades e sua classificação.

EDUCAÇÃO AMBIENTAL » Conjunto de ações educativas voltadas para a compreensão da dinâmica dos ecossistemas, considerando efeitos da relação do homem com omeio, a determinação social ea variação/evolução histórica dessa relação. Visa preparar o indivíduo para integrar-se criticamente ao meio, questionando a sociedade junto à sua tecnologia, seus valores e até o seu cotidiano de consumo, de maneira a ampliar a sua visão de mundo numa perspectiva de integração do homem com a natureza.

EDUCAÇÃO SANITÁRIA » Denominação dada à prática educativa que objetiva a induzir a população a adquirir hábitos que promovam a saúde e evitem a doença.

EFEITO AMBIENTAL » Ver IMPACTO AMBIENTAL.

EFEITO CHAMINÉ » Fenômeno que consiste na movimentação vertical de uma massa gasosa localizada ou de fluxo de gases devido à diferença de temperatura ou pressão com o meio.

EFEITO CUMULATIVO » Fenômeno que ocorre com inseticidas e compostos.

EFEITO ESTUFA » Fenômeno que ocorre quando gases, como o dióxido ce carbono entre outros, atuando como as paredes devidro de uma estufa, aprisionam o calor na atmosfera da Terra, impedindo sua passagem de volta para a estratosfera. O efeito estufa funciona em escala planetária e o fenômeno pode ser observado, como exemplo, em um carro exposto ao sol e com as janelas fechadas. Os raios solares atravessam o vidro do carro provocando o aquecimento de seu interior, que acaba "guardado" dentro do veículo, porque os vidros retém os raios infravermelhos. No caso específico da atmosfera terrertre, gases como o CFC, o metano e o gás carbônico funcionam como se fossem o vidro de um carro. A luz do sol passa por eles, aquece a superfície do planeta, mas parte do calor que deveria ser devolvida à atmosfera fica presa, acarretando o aumento térmico do ambiente. Acontecendo em todo o planeta, seria capaz de promover o degelo parcial das calotas polares, com a consequente elevação do nível dos mares e a inundação dos litorais.

EFEITO ILHA DE CALOR » Características meteorológicas de determinada área urbana ou industrial que a distinguem de áreas vizinhas. Em tais áreas geralmente ocorrem temperaturas mais altas, perfis térmicos noturnos menos estáveis junto à superfície do solo, umidades do solo, umidades relativas comparativamente mais baixas, maior nebulosidade, neblina mais freqüente, menor radiação incidente, velocidade de vento mais baixas e maior precipitação pluviométrica.

EFICIÊNCIA DE TRATAMENTO » Porcentagem de redução de parâmetro ou parâmetros de carga poluidora no efluente, em relação ao afluente.

EFITEUSE » Ver AFORAMENTO PÚBLICO.

EFLUENTE » Qualquer tipo de água que sai de um sistema, como tubulações, canais ou reservatórios. Define-se efluente industrial como a descarga de poluentes feita por fontes industriais. Padrão de efluente é a quantidade e qualidade de efluentes que se permite jogar num curso d'água.

EFLUENTE ESTÁVEL » Despejo tratado, que contém oxigênio suficiente para satisfazer sua demanda de oxigênio.

EFLUENTE RECIRCULADO » Em geral, o efluente final de uma estação de tratamento biológico que retorna ao início do processo.

EFLUENTES GASOSOS » Termo impropriamente utilizado para designar emissões atmosféricas.

ELEMENTO AMBIENTAL » Ver FATOR AMBIENTAL.

EMISSÃO » Lançamento de descargas para a atmosfera.

EMISSÃO ATMOSFÉRICA » Descarga de substâncias e/ou energia no ar.

EMISSÃO PRIMÁRIA » Poluentes emitidos diretamente no ar por fontes identificáveis. Pode ser caracterizada: sólidos finos (diâmetro menor que de 100 micra), partículas (diâmetro maior que 100 micra), compostos de enxofre, compostos orgânicos, compostos de nitrogênio, compostos de oxigênio, compostos halogenados e compostos radiativos.

EMISSÃO SECUNDÁRIA » Produto de reações no ar poluído, tais como os que ocorrem nas reações fotoquímicas da atmosfera. Os poluentes secundários incluem o ozônio, os formaldeidos, os hidroperóxidos orgânicos, os radicais livres, o óxido de nitrogênio etc.

EMISSÃO FUGITIVAS » Quaisquer poluentes lançados no ar ambiente, sem passar por alguma chaminé ou condutor para dirigir ou controlar seu fluxo.

EMISSÁRIO » Coletor que recebe o esgoto de uma rede coletora e o encaminha a um ponto final de despejo ou de tratamento.

EMPUXO » Força resultante vertical, geralmente de baixo para cima, exercida pela água num corpo total ou parcialmente imerso.

ENCHENTE » Fase de crescimento contínuo das alturas da água de um curso de água ou lago.

ENCOSTA » Declive nos flancos de um morro, colina ou serra.

ENDEMIA » Variação da incidência de uma doença numa comunidade humana dentro dos limites considerados "normais" para essa comunidade.

ENDÊMICO » Fala-se de uma espécie viva cuja distribuição está limitada a uma zona geográfica definida, seja um determinado ecossistema, bioma, ou região do planeta. Muitas vezes, é o isolamento de um habitat que permite o processo de especiação, isto é, a surgimento de espécies novas só naquele local. A endemia pode ainda ser vista como uma relação de dois fatores: o grau de isolamento - quanto maior o isolamento maior a endemia; relacionado com grau de mobilidade do animal - quanto maior a mobilidade menor a endemia.

ENDEMISMO » Característica representada pela existência de espécies endêmicas em determinada área geográfica.

ENDÓGENO » Proveniente do interior ou produzido pelo interior.

ENERGIA PRIMÁRIA » Tem como fonte os produtos energéticos providos pela natureza na sua forma direta: petróleo, gás natural, carvão-vapor, carvão metalúrgico, resíduos vegetais e animais, energia solar, eólica e outras.

ENERGIA SECUNDÁRIA » Tem como fonte produtos energéticos resultantes do processamento da energia primária nos centros de transformação, como: óleo diesel, óleos combustíveis, gasolinas automotiva e de aviação, gás liqüefeito de petróleo, nafta, querosene iluminante, gás canalizado e de coqueria, carvão mineral, carvão vegetal, álcool e outros.

ENFITEUSE » Ver AFORAMENTO PÚBLICO.

ENFITEUTA » Ver AFORAMENTO PÚBLICO.

ENQUADRAMENTO DOS CORPOS DE ÁGUA » Previsto na Lei de Recursos Hídricos (Lei Federal 9433/97) para assegurar a qualidade da água e reduzir o custo de combate à poluição, através de ações preventivas. É a qualificação do corpo d'água, segundo seus usos preponderantes e a classificação (classes de corpos de água) estabelecida pela legislação ambiental.

ENSAIO BIOLÓGICO » Teste feito com o emprego de seres vivos, como peixes, cobaias, macacos, microrganismos e outros.

ENSAIO DE BOMBEAMENTO » Extração de água de um poço a uma ou várias descargas selecionadas, durante a qual os níveis piezométricos ou freáticos são medidos regularmente no poço de bombeamento e nos poços de observação vizinhos. Os dados assim obtidos são utilizados para determinar os parâmetros da formação aqüífera nas vizinhanças do poço de bombeamento.

ENSEADA » Reentrância da costa, bem aberta em direção ao mar, porém com pequena penetração deste, ou, em outras palavras, uma baía na qual aparecem dois promontórios distanciados um do outro.

ENTIDADE POLUIDORA » "Qualquer pessoa física ou jurídica, de direito público ou privado, responsável por atividade ou equipamento poluidor, ou potencialmente poluidor do meio ambiente" (Deliberação CECA nº 03, de 28.12.77).

ENTROPIA » Medida da desordem ou da quantidade de energia não disponível em um sistema.

EPIDEMIA » Elevação brusca, temporária e significativa da incidência de uma doença numa comunidade humana. Em outras palavras, é uma erupção de uma doença numa comunidade humana, afetando grande número de pessoas, em curto espaço de tempo.

EPIDEMIOLOGIA » Ciência que estuda a distribuição das doenças e agravos à saúde nas comunidades e as relaciona a múltiplos fatores concernentes ao agente etiológico, hospedeiro e ambiente, indicando as medidas para a sua profilaxia.

EPIFÍTAS » Plantas que crescem agarradas a outras plantas, tais como as orquídeas, musgos, líquens, bromélias, etc.

EPISÓDIO CRÍTICO DE POLUIÇÃO DO AR » "A presença de altas concentrações de poluentes na atmosfera em curto período de tempo, resultante da ocorrência de condições meteorológicas desfavoráveis à dispersão dos mesmos" (Resolução nº 03, de 28.06.90, do CONAMA).

EQUILÍBRIO ECOLÓGICO » População de tamanho estável na qual as taxas de mortalidade e emigração são compensadas pelas taxas de natalidade e de imigração. Equilíbrio do fluxo de energia em um determinado ecossistema.

EQUILÍBRIO NATURAL » Ver EQUILÍBRIO ECOLÓGICO.

EQUIPAMENTO » Em controle da poluição: "É todo e qualquer dispositivo, industrial ou não, poluidor ou destinado ao controle da poluição" (Deliberação CECA nº 03, de 28.12.77).

EQUIPAMENTO ABSORVEDOR » Em controle da poluição do ar, "equipamento de absorção de gases projetados para promover o perfeito contato entre um gás e um solvente líquido, com a finalidade de permitir a difusão dos materiais".

EQUIPAMENTO URBANO » Conjunto de edificações e espaços, predominantemente de uso público, nos quais se realizam atividades complementares à habitação e ao trabalho, ou nos quais se oferecem à população os serviços de bem-estar social e de apoio às atividades econômicas.

EQUÍSTICA » Segundo Constantin A. Doxiadis, conhecido urbanista grego, é a ciência que estuda os assentamentos humanos.

EROSÃO » Processo pelo qual a camada superficial do solo ou partes do solo são retiradas pelo impacto de gotas de chuva, ventos e ondas e são transportadas e depositadas em outro lugar. Inicia-se como erosão laminar e pode até atingir o grau de voçoroca.

EROSÃO FLUVIAL » Trabalho contínuo e espontâneo das águas correntes, na superfície do globo terrestre.

EROSÃO PLUVIAL » Fenômeno de destruição dos agregados do solo pelo impacto das gotas da chuva.

EROSÃO DO SOLO » Destruição nas partes altas e acúmulo nas partes deprimidas da camada superficial edafizada.

ERRO ABSOLUTO » Diferença entre o valor de um parâmetro observado em uma medição e o valor real desse mesmo parâmetro.

ERRO PADRÃO » Desvio padrão dos erros absolutos de medição de um mesmo parâmetro.

ESCALA » Régua graduada de madeira ou metal, permitindo medir a altura ou nível da água.

ESCALA COM FLUTUADOR » Flutuador de madeira, de cortiça ou de um corpo oco sobre a superfície da água, acompanhando-lhe as variações de nível e cujo movimento é indicado numa escala.

ESCALA DE RINGELMANN » "Consiste em uma escala gráfica para avaliação colorimétrica de densidade de fumaça, constituída de seis padrões com variações uniformes de tonalidade entre o branco e o preto. Os padrões são apresentados por meio de quadros retangulares, com redes de linhas de espessuras e espaçamento definidos, sobre um fundo branco" (Decreto "N" nº 779, de 30 de janeiro de 1967).

ESCALA LINIMÉTRICA » Escala utilizada para indicar a altura da superfície da água de um rio, reservatórios e lagos.

ESCARPA » Rampa ou aclive que aparece nas bordas das serras, planaltos e morros testemunhos, como resultado de processos tectônicos (movimentação da crosta terrestre), ou erosivos. Exemplos: chapadas do centro-oeste brasileiro.

ESCOAMENTO » Parte da precipitação que escoa para um curso de água pela superfície do solo (escoamento superficial) ou pelo interior do mesmo(escoamento subterrâneo).

ESCOAMENTO DE ÁGUAS SUBTERRÂNEAS » Movimento de água num aqüífero.

ESCOAMENTO FLUVIAL » Corresponde à quantidade total de água que alcança os cursos fluviais, incluindo o escoamento pluvial que é imediato e a quantidade de água que, pela infiltração, vai se juntar a ela de modo lento.

ESCOAMENTO SUPERFICIAL » Porção de água da chuva, neve derretida ou água de irrigação que corre sobre a superfície do solo e, finalmente, retorna aos corpos d'água. O escoamento pode carrear poluentes do ar e do solo para os corpos receptores.

ESCUMA » É uma dispersão na qual o ar ou outro gás forma a fase dispersa e um líquido a fase contínua. Este termo é empregado quando a concentração da fase dispersa é suficiente para que o sistema consista de bolhas de gás separadas por finas partículas de líquido.

ESGOTOS » Resíduos líquidos, divididos, pelos técnicos, em quatro tipos:

  1. esgotos domésticos, que contém matéria fecal e águas servidas, resultante s de banho, lavagem de roupa e louças;
  2. despejos ou efluentes industriais, que compreendem resíduos orgânicos (por exemplo, de indústrias alimentícias ou matadouros), ou inorgânicas, podendo conter materiais tóxicos;
  3. águas pluviais (da chuva);
  4. águas do subsolo, que se infiltram no sistema de esgotos.

ESGOTO TRATADO » Esgoto submetido a um tratamento parcial ou completo, com a finalidade de conseguir a remoção de substâncias indesejáveis e a mineralização da matéria orgânica.

ESPÉCIE » Em biologia, unidade básica de classificação dos seres vivos. Designa população (ou populações) de seres com características genéticas comuns, que em condições normais reproduzem-se de forma a gerar descendentes férteis. Também entendida como uma unidade morfológica sistemática onde suas características externas são razoavelmente constantes, de forma que a espécie possa ser reconhecida e diferenciada das outras por seu intermédio. As espécies dividem-se em subespécies e agrupam-se em gêneros (na chave de classificação, a seqüência é: espécie, gênero, família, ordem, classe, sub-ramo, ramo, sub-reino, reino). Ver endêmico, exótico, indicadores, extinção, biodiversidade.

ESPÉCIE AMEAÇADA DE EXTINÇÃO BIOLÓGICA » Aquela cuja densidade populacional é baixa e que sofre ação negativa por parte da atividade humana.

ESPÉCIE EMERGENTE » Aquela que se sobressai devido a existência de determinadas condições no ambiente em que ocorre.

ESPÉCIE EXÓTICA » Espécie introduzida numa determinada área ou região.

ESCOAMENTO DE ÁGUAS SUBTERRÂNEAS » Movimento de água num aqüífero.

ESPÉCIE INDICADORA » Aquela cuja presença indica a existência de determinadas condições no ambiente em que ocorre.

ESPÉCIE NATIVA » Espécie natural de uma região.

ESPÉCIE PIONEIRA » Espécie vegetal que incia a ocupação de áreas desabitadas de plantas em razão da ação do homem ou de forças naturais.

ESPÉCIE PROTEGIDA » Aquela que desfruta de proteção legal, para evitar que seja objeto de caça, colecionismo etc.

ESPÉCIME » Exemplar de uma espécie viva, ou pequena quantidade, que serve para teste.

ESPELEOLOGIA » Estudo de cavidades naturais subterrâneas como cavernas, grutas, abismos e fontes.

ESPIGÃO » Ver DIQUE.

ESPIRÔMETRO » Gasômetro que mede o volume de um gás em função da altura do deslocamento do êmbolo de um cilindro de diâmetro conhecido, provocado pela introdução do gás.

ESPORÕES » Pontas de areia formadas às margens de uma laguna costeira pelo trabalho de erosão e deposição de sedimentos resultante da força dos ventos, das correntes e, em menor intensidade, da força de Coriolis.

ESTABILIDADE DE ECOSSISTEMAS » Capacidade de um ecossistema resistir ou responder a contingências abióticas sem alterar substancialmente sua estrutura comunitária ou seus balanços de material ou energia.

ESTAÇÃO ECOLÓGICA » Áreas representativas de ecossistemas destinadas à realização de pesquisas básicas e aplicadas de ecologia, à produção do ambiente natural e ao desenvolvimento da educação conservacionista. Nas áreas circundadas às estações ecológicas, num raio de 10 quilômetros, qualquer atividade que possa afetar a biota ficará subordinada às normas editadas pelo CONAMA. Têm o objetivo de proteger amostras dos principais ecossistemas, equipando ests unidades com infra-estrutura que permita às instituições de pesquisas fazer estudos comparativos ecológicos entre áreas protegidas e aquelas que sofreram alteração antrópica.

ESTAÇÃO ELEVATÓRIA » É o conjunto de bombas e acessórios que possibilitam a elevação da cota piezométrica da água transportada nos serviços de abastecimento público.

ESTAÇÃO DE MEDIÇÃO » Local de um rio onde são determinados os regulamentos e os valores hidrométricos.

ESTAÇÃO DE TRATAMENTO DE ÁGUA (E.T.A) » É o conjunto de instalações e equipamentos destinados a obter água de qualidade.

ESTAÇÃO DE TRATAMENTO DE ÁGUA RESIDUÁRIAS » Conjunto de dispositivos e estruturas para a redução do potencial de poluição de determinado efluente líquido e do resíduo sólido produzido.

ESTERILIZAÇÃO » É a destruição de todas as formas de vida (bactérias, fungos, protozoários, formas vegetativas e esporos).

ESTERILIZAÇÃO POR CALOR A SECO » Processo baseado na exposição do material ao ar quente, provocando a termocoagulação das proteínas e conseqüente morte dos microrganismos.

ESTERILIZAÇÃO POR CALOR ÚMIDO » Processo baseado na termocoagulação das proteínas pela ação do calor úmido. A esterilização por esse processo é obtida em temperaturas inferiores às necessidades para a esterilização por calor a seco, pois a termocoagulação das proteínas é catalisada pela água.

ESTERILIZAÇÃO POR RADIAÇÃO ULTRAVIOLETA » Processo baseado na exposição direta do material contaminado à radiação ultravioleta (UV).

ESTERILIZANTE » É a substância ou a preparação química capaz de destruir todas as formas de vida (bactérias, fungos, vírus, protozoários, formas vegetativas e esporos).

ESTRATÉGIA MUNDIAL PARA A CONSERVAÇÃO » Documento elaborado em 1980 pela União Mundial para a Conservação (UICN), o Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA) e o "World Wildlife Fund" (WWF), introduzindo o termo desenvolvimento sustentável e enfatizando três objetivos para a conservação do planeta Terra: os processos ecológicos essenciais e os sistemas de sustentação da vida devem ser mantidos; a diversidade genética deve ser preservada; qualquer utilização de espécies e de ecossistemas deve ser sustentável.

ESTRATIFICAÇÃO TÉRMICA » Presença de camadas de temperaturas diferentes na massa de água.

ESTRATO » Características idênticas às reservas biológicas mas permitindo alterações antrópicas com finalidade de pesquisa ou outras atividades, em até 10% da sua área, desde que não coloque em perigo a sobrevivência das espécies ali existentes.

ESTREITO » É a porção do mar entre duas costas não muito distantes. É também a designação para um desfiladeiro ou garganta ou de trechos de rios onde a sua largura se reduz drasticamente.

ESTUÁRIO » Desaguadouro de um rio no oceano formando uma saída única sendo, geralmente, afetada pelas correntes marinha, o que impede a acumulação de sedimentos e detritos como ocorre nos deltas.

ESTUDO DO IMPACTO AMBIENTA (EIA) » Instrumento da política ambiental, com a finalidade de identificar, predizer e descrever as alterações positivas ou negativas de determinada ação antrópica sobre a qualidade da vida dos seres humanos e dos recursos naturais.

ESTUDO E RELATÓRIO DE IMPACTO AMBIENTAL (EIA/RIMA) » Resume um avanço significativo das conquistas ambientais conseguidas por grupos de pressão como ONG's ou políticos comprometidos com a questão ambiental. Hoje, toda a obra empreendida a nível público - seja uma barragem, uma usina ou uma estrada- deve ser submetida a um estudo de impacto ambiental, realizado por uma equipe muldisciplinar de técnicos. Para ser aprovado, o estudo e o seu relatório são submetidos a uma análise criteriosa feita com a participação de ONG's e de outros representantes da sociedade civil, em audiências públicas. Em termos políticos, o EIA/Rima é um freio aos desmandos do poder nas questões ambientais e uma conquista da expressão política de grupos ligados à preservação do meio ambiente.

E.T.E » Abreviação de Estação de Tratamento de Esgotos.

ETOLOGIA » Estudo comparativo do comportamento dos animais em seu ambiente natural.

ETOLOGIA ANIMAL » É o estudo do comportamento do animal, bem como de suas reações em face de determinado meio.

ETOLOGIA HUMANA » É o estudo do comportamento do homem, bem como de suas reações face a determinado meio.

EUTROFICAÇÃO » Aumento da concentração de nutrientes em águas naturais, doce ou salina, decorrentes de um processo de intensificação do fornecimento ou produção de nutrientes (principalmente nitratos e fosfatos), o que acelera o crescimento de algas e de formas mais desenvolvidas de vegetais e a deterioração da qualidade das águas. Este processo, quando provocado pelo lançamento de águas residuárias, ou dos afluentes do seu tratamento, em um lago vem a ser um dos principais problemas no gerenciamento dos recursos hídricos.

EUTRÓFICO » Diz-se de um meio (corpo d'água) rico em nutrientes.

EUTROFIZAÇÃO » Ver EUTROFICAÇÃO.

EVAPORAÇÃO » Processo pelo qual um líquido é transformado lentamente em vapor.

EVAPORAÇÃO DE ÁGUA » Emissão de vapor por uma superfície de água livre em temperatura inferior ao ponto de ebulição.

EVAPORAÇÃO REAL » Quantidade de água evaporada de uma superfície de água livre ou do solo.

EVAPOTRANSPIRAÇÃO » Quantidade de água transferida do solo à atmosfera por evaporação e transpiração das plantas.

EXÓTICO » Qualificação dada a uma planta ou animal presente numa área geográfica, da qual não se origina. Por exemplo, o eucalipto no Brasil é espécie exótica, por ser uma espécie de planta originária da Austrália.

EXPOSIÇÃO » Quantidade de um agente físico ou químico que atinge um receptor (organismo, população ou recurso).

EXPOSIÇÃO DE MOTIVOS (EM) » Para encaminhamento dos diversos documentos, sempre que necessários, para justificar uma decisão do PRONOL.

EXTERNALIDADES » O conceito de externalidade apareceu em 1920 com Alfred Marshall. Desde então, vem recebendo várias contribuições e diferentes denominações: fenômenos externos, efeitos externos, economias/deseconomias externas, custos externos etc. Diz-se que as externalidades aparecem quando, no funcionamento normal da atividade econômica, ocorrem interdependências 'extra-mercado' entre as empresas e os indivíduos.

EXTINÇÃO » Antiga como a vida, a extinção fecha o ciclo de existência de uma espécie. Supõe-se que, em 200 milhões de anos, 900 mil espécies em média teriam se extinguido a cada milhão de anos (uma extinção a cada treze meses). A ação predatória do ser humano acelerou esta taxa de extinção, pela destruição de ecossistemas ou/e o extermínio de espécies específicas. Estima-se que nas últimas décadas as taxas de extinção ficaram centenas e até milhares de vezes mais altas. Ver Extinção no Brasil.

EXTRATIVISMO » Sistema de exploração baseado na coleta e extração, de modo sustentável, de recursos naturais renováveis.

EXTRATOR » Instrumento básico destinado a cortar árvores para a produção de madeira.

EXTRAVASOR » Processo pelo qual um líquido é transformado lentamente em vapor.



A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z



Fontes

Miranda, Evaristo Eduardo. Coleção 50 Palavras: A Ecologia. São Paulo, Ed. Loyola, 1995.

Batalha, Ben-Hur Luttembarck. Glossário de Engenharia Ambiental. Rio de Janeiro, 1987.

Verocai, Iara. Vocabulário Básico do Meio Ambiente. Rio de Janeiro, 1997.


  


Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária
Centro Nacional de Pesquisa de
Monitoramento por Satélite
Copyright © 1994-2008 - Atualizado em 19-06-2008
Embrapa Monitoramento por Satélite
Av. Soldado Passarinho, 303
Fazenda Chapadão CEP 13070-115 Campinas, SP, Brasil
Fone: +55 (19) 3211-6200 Fax: +55 (19) 3211-6222
.